INFORMAÇÃO É PODER

DADOS, DICAS E RECEITAS DE VIDAS SEM GLÚTEN



terça-feira, 1 de outubro de 2013

Vitiligo e o glúten

Como temos visto ao longo de vários posts neste blog, há uma ligação entre o consumo de glúten e as doenças auto-imunes, em pessoas geneticamente predispostas. O artigo de hoje, da organização Vitiligo Support, aborda uma possível ligação entre o vitiligo, que é uma doença auto-imune da pele caracterizada por despigmentação (vulgo "manchas brancas") e a doença celíaca.

"Vitiligo e Doença Celíaca (DC): Existe uma ligação?

( ... )

Existe uma ligação entre DC e vitiligo?

Os dados que apontam para esta ligação específica mudaram um pouco ao longo do tempo. Foi apenas recentemente que a ciência começou a revelar as inter-relações complexas entre algumas doenças auto-imunes. À medida que novos genes no campo da auto-imunidade continuam a ser descobertos e identificados, mais ligações previamente desconhecidas começam a vir à superfície. Enquanto pesquisas mais antigas mostraram pouca ou nenhuma evidência de uma ligação, os dados de estudos recém-publicados parecem sugerir uma possível ligação.

Num desses estudos, a equipe de investigação de um hospital belga pretendiam avaliar a prevalência de DC num grupo de 400 pacientes com diabetes tipo 1, uma condição auto-imune, também. Durante o curso do estudo, observaram que o vitiligo era mais comum entre os pacientes com diabetes que também tinham DC.

Noutro estudo de investigadores universitários na Turquia, estes analisaram 55 crianças e adolescentes diagnosticados com DC ao longo de um período de seis anos para ver se havia condições de pele associadas com esta condição. Observaram que uma maior taxa de prevalência de diversas doenças da pele, incluindo vitiligo. Mais de 9% dos doentes de DC tinha vitiligo, uma frequência maior do que a observada na população em geral (½ - 1%). Curiosamente, os únicos casos de vitiligo apareceram nas crianças e adolescentes que não seguiam uma rigorosa dieta sem glúten. Na verdade, nenhumas das alterações da pele observadas nos pacientes do estudo com DC surgiram naqueles que seguiam uma dieta isenta de glúten.

A mesma equipa turca de cientistas fez um segundo estudo no qual avaliaram 61 crianças e adultos portadores de vitiligo, para ver se havia uma maior prevalência de DC. Novamente encontraram uma incidência acima da média de DC em pacientes com vitiligo: 11 pacientes com diagnóstico de vitiligo (18%), com DC, enquanto que a taxa de incidência na população em geral é de cerca de 1%.

Curiosamente, várias pessoas com vitiligo têm relatado alívio com uma dieta isenta de glúten, mas na ausência de uma revisão científica desses relatórios, não podemos saber se a melhoria foi ou não devida a este ou outros factores. A relação de intolerância ao glúten com outras doenças auto-imunes, só se tornou objeto de discussão mainstream nos últimos anos. Como a pesquisa continua, a evidência de ligações podem continuar a vir à tona.

Uma maior sensibilidade para todo o assunto foi, provavelmente, o que levou à recente observação relatada por um médico de uma jovem com vitiligo que melhorou desta doença após iniciar uma dieta isenta de glúten. A paciente era uma menina de 9 anos afectada por vitiligo generalizado, com lesões despigmentadas típicas no rosto, tronco e membros. Não tinha respondido ao tratamento para vitiligo há mais de um ano, e tinha um histórico de hipotireoidismo bem controlado há dois anos. Depois de um ano com dieta isenta de glúten e sem tratamento activo para vitiligo, a pele despigmentada progressivamente repigmentou-se, e manteve a sua pigmentação sete anos após o início da dieta sem glúten.
( ... )

O que poderia ligar DC e vitiligo?

Uma ligação auto-imune?
O potencial da DC para desencadear uma doença auto-imune subjacente como o vitiligo foi apresentado num estudo recente. Investigadores num estudo de 172 pacientes com doença auto-imune da tireoide encontraram que 3,4% destes pacientes tinha doença celíaca, uma percentagem superior a 0,6% e 0,25 % encontradas nos dois grupos de controlo do estudo. O estudo concluiu que a doença celíaca não diagnosticada pode realmente ser parte do processo que desencadeia uma doença auto-imune subjacente, como a tireoidite auto-imune. Nas suas conclusões, eles escreveram: “Acreditamos que a doença celíaca não diagnosticada pode causar outras doenças, através de algum mecanismo imunológico ainda desconhecido "

A DC tem sido objecto de relatos em que é associada a várias outras doenças auto-imunes, incluindo a diabetes tipo 1, doença hepática auto-imune, artrite reumatoide, doença de Addison, e síndrome de Sjogren. Poderia a DC também desencadear o vitiligo, uma outra doença auto-imune? É uma pergunta razoável dado o que sabemos até ao momento.

Uma ligação com a doença da tireoide?
Tem sido demonstrado que os portadores de vitiligo têm uma incidência significativamente maior do que a população normal, de doença auto-imune da tiroide. É, na verdade, a doença auto-imune mais comum entre os pacientes com vitiligo e/ou os seus familiares. A doença auto-imune da tiroide também ocorre na população de DC com uma taxa mais elevada do que na população em geral. Poderiam vitiligo e DC estar ligados através de um possível gene comum também compartilhado com doença tiroideia?

Uma ligação genética comum?
Sabemos pela pesquisa genética financiada pelo governo federal de que o gene NLRP1 (anteriormente conhecido como NALP1), foi confirmado como estando associado ao vitiligo, bem como à doença celíaca, doença de Addison, esclerose sistémica e lúpus, e com diabetes tipo 1 em dois de três estudos. Há pouco, soubemos de um estudo recém-lançado sobre outro gene comum, o LPP, que está associado com vitiligo, doença celíaca e artrite reumatoide. Talvez esses genes possam estar envolvidos na mediação entre vitiligo e DC.

A ligação do stress?
Outra consideração por que pode passar o aparecimento ou agravamento de vitiligo num indivíduo que esteja a passar por uma crise de DC é o papel que o stress pode desempenhar no sistema imunológico. Há estudos bem estabelecidos que mostram que os indivíduos que estão sob stress crónico (emocional e/ou físico) sofre infecções virais graves e mais frequentes (constipação comum, gripe), têm uma menor taxa de aceitação de vacinas (contra a gripe e hepatite), e tem processos de cicatrização prolongados. Pode este tipo de stress, que é conhecido por enfraquecer o sistema imunológico, também deixá-lo mais susceptível aos efeitos negativos de outras condições subjacentes?

Ao longo dos anos, muitos indivíduos com doenças auto-imunes têm relatado um factor de stress significativo: como uma morte na família, a luta com uma doença não relacionada, ou outro trauma como um acidente automobilístico, que precede o aparecimento ou agravamento das suas doenças auto-imunes.
( ... )

O que ter em mente?
Isso não significa que só o stress possa provocar estas doenças auto-imunes/inflamatórias. A pessoa em questão teria que transportar os genes para as doenças auto-imunes específicas. Pelo menos 20 regiões de genes em 15 cromossomas diferentes estão associadas à predisposição para a doença auto-imune em roedores e seres humanos. Se o stress vai precipitar ou agravar as condições já disponíveis é apenas um dos muitos factores potenciais a considerar.
(…)"

Outros estudos:

2 comentários:

Anónimo disse...

Oi galera
Venho pedir a sua ajuda novamente. Criei um abaixo assinado para pressionar os deputados a aprovarem o projeto de lei 2663/2003 LEI DA LACTOSE que obrigara os fabricantes a destacarem CONTEM LACTOSE nas embalagens dos alimentos. Mais de 40% da população sofre desde mal... Peço a ajuda de voces para divulgar no face, Twitter e na radio se possível. O CHANGE.ORG esta apoiando a nossa causa... http://www.change.org/leidalactose

Ameixinha disse...

Interessante, conheço pelo menos 2 homens na minha aldeia com vitiligo. Nunca pensei que pudesse estar associada à DC :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...