INFORMAÇÃO É PODER

DADOS, DICAS E RECEITAS DE VIDAS SEM GLÚTEN



quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Expandex ou amido de mandioca modificado

Um dos blogs que sigo há mais tempo é o Gluten Free on a Shoestring da Nicole Hunn, inclusive tenho dois dos livros dela. No entanto, de há uns meses para cá, não tenho conseguido fazer as maravilhosas receitas que aparecem no blog porque a Nicole rendeu-se ao Expandex. E o que é o Expandex, perguntam vocês? É o nome comercial do amido de mandioca modificado que substitui a goma xantana e que, a ver pelas suculentas imagens que acompanham as receitas da Nicole, é o que temos de mais aproximado ao malfadado glúten.

O problema é que, até há pouco tempo, o Expandex só se vendia nos Estados Unidos e em grandes quantidades. Contudo, apercebi-me recentemente que a marca britânica Isabel's Gluten Free também o vende sob o nome Gluten Free Baking Fix. Há vários locais no Reino Unido que o vendem a preços relativamente baixos (+/- 3€), mais acessível que a goma xantana, mas os portes fazem desta uma compra ligeiramente onerosa. Estava à espera que a Amazon UK o começasse a vender, mas esta entretanto terminou com os portes grátis do Free Super Saver Delivery.

De qualquer maneira, fica a dica, caso viajem até ao Reino Unido ou, entretanto, alguém comece a vender cá (penso que já havia um representante da marca em Portugal pois cheguei a ver produtos deles no Espaço Bio, que já fechou). Fica também um pequeno artigo do site About.com sobre o Expandex.

“O que é o Expandex?

Expandex é um amido sem glúten feito a partir de amido de mandioca modificado. É um pó branco insípido e inodoro, fabricado pela Corn Products International, em Westchester, Illinois. Não contém trigo, centeio, cevada, aveia ou milho e é um produto isento de glúten certificado.
A tapioca, também conhecida como mandioca ou cassava, é um amido derivado da raiz da planta tropical "manihot esculenta”. É uma fonte de hidratos de carbono sem sabor, usada ​​em receitas sem glúten, para clarear a textura e para engrossar molhos.

O que é o amido modificado?

Um amido modificado é um amido que ocorre naturalmente, que é processado para alterar a estrutura da molécula e as características do amido inicial. Os amidos modificados são utilizados como espessantes, estabilizantes e podem prolongar a vida em prateleira, a aparência, textura e sabor dos alimentos .

O Expandex é nutritivo?

O Expandex, tal como o amido de milho, a fécula de batata e a farinha de araruta, é principalmente uma fonte de hidratos de carbono refinados. Os amidos refinados são uma fonte de energia sob a forma de calorias.

Expandex: porquê usá-lo?

Se procura uma maneira de melhorar a textura, sabor e tempo de conservação dos seus cozinhados sem glúten, ​​pode querer experimentar o Expandex. Adicione-o à sua mistura caseira de farinha sem glúten ou experimente uma das misturas comerciais de farinha sem glúten ou produtos que contenham Expandex.
Ao adicionar uma porção de Expandex às misturas caseiras de farinha sem glúten que contêm nutritivas farinhas naturalmente isentas como o trigo-sarraceno, o sorgo, o millet e o amaranto, os cozinheiros sem glúten podem conseguir melhores resultados e, ao mesmo tempo, adicionar valor nutricional às suas receitas.”

Imagem retirada da Net

domingo, 13 de Abril de 2014

Bolo com puré de maçã

Precisava de uma receita rápida e que fosse relativamente saudável. Isto aliado a uma ideia que queria pôr em prática, que era a de usar puré de maçã como uma maneira de humedecer as massas dos bolos, deu na receita do bolo de hoje, usando por base esta. Sei que, normalmente, uso gramas nas receitas, mas, como estava com pressa, não converti as medidas originais, pelo que esta receita, excepcionalmente, traz as medidas em chávenas.

Ingredientes:
1/2 chávena de azeite
1 pote de puré de maçã sem açúcar marca Continente
1/2 chávena de açúcar mascavado claro/ açúcar de coco
2 ovos grandes
3/4 chávena de farinha Doves Farm Self White Raising
¾ chávena de farinha de alfarroba
3/4 de colher de chá de sal
3/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio
1/2 de colher de chá de canela moída


Misture as farinhas com o sal, o bicarbonato e a canela. Reserve.

Numa tigela, coloque o puré de maçã e o açúcar. Misture bem com uma vara de arames e junte depois o azeite. Adicione os ovos, e depois a farinha reservada. Bata bem a massa e transfira-a depois para uma forma untada.

Leve ao forno pré-aquecido a 160°C durante 30 a 35 minutos. Remova do forno, deixe arrefecer uns minutos, e coloque depois numa rede para arrefecer completamente. 








































domingo, 6 de Abril de 2014

Páscoa sem glúten 2014

Com a aproximação da Páscoa, dediquei-me este fim de semana a procurar chocolates típicos da época que fossem também isentos de glúten. Encontrei alguns doces com rótulo de isenção: amêndoas de chocolate da Lacasa,  ovos de chocolate da Avianense, coelhos de chocolate da Riegelein, ovos temáticos (Hello Kitty, Dra. Brinquedos, Spiderman) da Ferbar. Parece-me que a escolha aumentou substancialmente esta Páscoa, mas é preciso ler com atenção todos os rótulos porque a isenção não é geral, dentro do mesmo tipo de produtos há alguns que não especificam a existência ou não de glúten. Lembre-se, sempre que possível, prefira os produtos com rótulo "Isento de Glúten".

Avianense

Lacasa






















Ferbar




















Riegelein

quinta-feira, 3 de Abril de 2014

Biscoitos de limão e canela

Com este tempo "invernoso" de Abril, ainda sabe bem ligar o fogão para fazer bolachas. Quando encontrei esta receita, com estes biscoitos reminiscentes das pastelarias doutros tempos, não resisti e adaptei-a, primeiro para a dieta sem glúten e, segundo, para quantidades menores. Ficaram muito bem, com um leve travo a limão, canela e baunilha, sem que nenhum sabor se sobreponha. A repetir.

Ingredientes:
115 gramas de manteiga/margarina à temperatura ambiente
100 gramas de açúcar
Raspa de 1 limão
1 ovo L
1 vagem de baunilha
1 colher de chá de canela
1 pitada de sal fino
300 gramas de farinha White Self-Raising da Doves Farm (já traz fermento e goma xantana)

Na cuba da sua batedeira, bata bem a manteiga/margarina e o açúcar, até obter um creme. Acrescente a raspa do limão, o ovo e as sementes do interior da vagem de baunilha, e misture bem até que a massa fique homogénea.

Acrescente a farinha, a canela e o sal, e envolva com as mãos, até que a massa se desprenda das paredes do recipiente (pode juntar um pouco mais de farinha caso a massa esteja muito húmida). Envolva a massa em película aderente e reserve no frigorífico durante 1 hora.

Molde a massa na forma que desejar, e coloque os biscoitos num tabuleiro forrado com papel vegetal. Leve ao forno pré-aquecido a 180ºC durante 15-17 minutos, até os biscoitos ficarem ligeiramente dourados. Deixe arrefecer numa grelha.

Rende cerca de 35 biscoitos.


segunda-feira, 31 de Março de 2014

Primavera sem glúten

Este mês, como se pode ver pelos posts anteriores, tem sido fértil em novidades. Parece que com a chegada da Primavera, o mundo deixa a hibernação de Inverno e a vida acontece, e o mundo sem glúten não é excepção. Estas novidades chegaram-me aos ouvidos no Grupo Viva Sem Glúten Portugal do Facebook.

Novos rótulos Amanhecer
A marca própria Amanhecer do Recheio Cash and Carry (da Jerónimo Martins) já traz rótulos "Sem Glúten" em alguns dos seus produtos, inclusivamente alguns destes têm o logotipo da APC. Da última vez que lá fui, trouxe estes gelados para experimentarmos:














Sol de Inverno e a doença celíaca
Não costumo ver telenovelas, mas quase que apetece começar a seguir a novela da SIC, Sol de Inverno, só para ver o tratamento que vai ser dado a esta trama da história:

"Os dramas na vida de Manel não vão terminar tão cedo e o pior está para vir! Vasco, o filho do contabilista, adoece e os médicos não conseguem perceber do que se trata... O problema surge quando o menino começa a perder peso e a sofre de indisposições frequentes. Ao ver o filho sempre pálida, sem forças e sem a energia que lhe é habitual, Manel fica desorientado. Consulta então vários especialistas e as idas ao hospital tornam-se frequentes. Porém, apesar de todos os esforços, os exames médicos são inconclusivos e não conseguem direcionar os clínicos para um diagnóstico. Manel fica desesperado. 

Em pânico, procura então Ana e conta-lhe tudo o que se passa com o menino. Também a gestora fica aflita e sente-se incapaz de ajudar a criança. A verdade é que o antigo casal teme por Vasquinho. O desespero só chega ao fim quando um dos médicos aconselha o menino a fazer testes às alergias e se descobre que ele sofre de doença celíaca. Manel e Ana respiram de alívio, pois passaram-lhe cenários mais graves pela cabeça. Porém, sabem que Vasco irá agora enfrentar uma nova realidade. O menino vai ter de conviver com uma doença crónica e dali para a frente não poderá ingerir alimentos com glúten. Todos os seus hábitos alimentares vão ter de mudar da noite para o dia..." (in Mais Televisão)

Á parte o facto de doença celíaca não se diagnosticar com "testes às alergias" (que pode ser um erro de quem escreveu a notícia, não da novela em si), este desenvolvimento na vida da personagem pode ajudar a divulgar a doença celíaca, os seus sintomas e dificuldades de diagnóstico, assim como a gestão da dieta, informação que, de outra forma, não chegaria ao público em geral. Provavelmente, da próxima vez que disser que o meu filho tem doença celíaca, talvez ouça um "ah, como o Vasco da novela" em vez de "Como?", e isso já é uma evolução, sintomática do aumento de número de diagnósticos e maior visibilidade desta condição.

Vitaminas impróprias para consumo
A cadeia de fast-food Vitaminas, presente em muitos centros comerciais, começou a disponibilizar opções sem glúten. Contudo, um contacto com o seu serviço de Apoio ao Cliente bastou para perceber que não é uma verdadeira opção para celíacos e sensíveis ao glúten que têm de fazer uma dieta estrita:

"Na verdade iniciamos em Março, a comercialização de produtos sem glúten, massa e pão exclusivamente, nos nossos restaurantes Vitaminas.
Relativamente à questão que nos colocou, é que mesmo sendo produtos sem Glúten, não aconselhamos a celíacos, pois operacionalmente não conseguimos garantir a 100%, que não tenham quaisquer vestígios de glúten, devido à sua manipulação e acondicionamento.
De fato por receio de poder existir alguma contaminação cruzada (pese embora tenha sido dada formação aos colaboradores para a evitar, bem como tenham sido adquiridos os utensílios próprios e exclusivos para uso com estes produtos), não aconselhamos o seu consumo a celíacos, apenas a clientes que pretendam efetuar uma dieta sem glúten, sem ter por base questões de saúde.
Esta opção, reiteramos, traduz-se no fato de não nos ser possível assegurar que não possa existir um erro na manipulação desses produtos por um dos nossos colaboradores (de entre as centenas de colaboradores que temos) e que tal possa resultar na contaminação do produto que é algo que não podemos sequer correr o risco de acontecer, uma vez que a nossa principal preocupação é a saúde e satisfação dos nossos Clientes.
Agradecemos a sua preferência, esperando que compreenda esta situação."

É o dar sem dar, o "gaste o seu dinheirinho connosco, mas, se ficar doente, não temos nada a ver com isso". É uma opção apenas para os que se baldam à dieta porque acham que não há consequências ou para quem faz a dieta por moda. É pena que assim seja, pois já vimos neste blog exemplos de como é possível vender sandes isentas de glúten sem obrigar a a grandes acomodações. Assim, a imagem que a empresa transmite, a meu ver, é "podíamos fazer melhor, mas não estamos para nos chatear". 

segunda-feira, 24 de Março de 2014

Rebuçados sem glúten: Cedrinca 1910

Encontrei na semana passada, escondidos nas prateleiras das caixas do Continente, uns rebuçados italianos da marca Cedrinca, cuja embalagem referia serem "Senza Glutine - Gluten Free". Além disso, não têm corantes, conservantes e aromas artificiais. Comprei no sabor Frutos Vermelhos (estes, em particular, também não levavam leite na sua composição) para experimentar e foram um sucesso lá em casa. 

Pesquisando, encontrei o site da marca, mas este está em baixo. Noutros sites, encontrei a informação que todos os rebuçados seriam isentos de glúten. No entanto, os rebuçados de café desta marca referiam vestígios de glúten. Na falta de confirmação oficial, é uma questão de procurarem os rebuçados e verem se o sabor que vos interessa está devidamente rotulado. Para já, o Continente disponibiliza estas variedades (clicar na imagem para aumentar):







Fica a dica.


terça-feira, 18 de Março de 2014

99% sem glúten

Não resisti a traduzir este post do Gluten Free Dude...












“Ontem, alguém enviou-me a foto acima para o Facebook e estou muito contente que o tenha feito. Embora me tenha perturbado, ainda deu para rir muito.

Estes brownies foram encontrados numa loja em Hong Kong. É isso mesmo... A moda sem glúten tornou-se global.

Estou espantado com a honestidade da empresa e, em parte, enojado com o que isso faz à consciencialização celíaca. Não se pode ser 99% sem glúten. O um porcento faz com que não seja isento de glúten.

Para quem é este marketing? E com que raios é que eles chegaram ao número 99?

Vejam... Existem certas verdades absolutas neste mundo louco em que vivemos. Ou se é ou não se é. Mas não se pode ser ambos.

Não se pode ser 99% virgem. Ou já o fizeste ou não o fizeste.

Não se pode ser 99% grávida. Ou se está a fazer um bebé ou não se está.

Não se pode estar 99% sóbrio. Ou se inalou ou não.

Não se pode estar 99% comprometido. Ou se está dentro ou se está fora.

Não se pode estar 99% a horas. Ou se está a horas ou se está atrasado.

Não se pode ser 99% honesto. Ou se é verdadeiro ou se é um mentiroso.

Não se pode estar a ouvir a 99%. Ou se ouve ou não.

Não se pode ser 99% vitorioso. Ou se ganha ou se perde.

Não se pode ser 99% fiel. Ou se pode confiar em ti ou és um crápula.

E não se pode ser 99% isento de glúten. Isso faz com que NÃO SEJA SEM GLÚTEN.

Que parte de SEM é que as pessoas não entendem?

Os celíacos vivem num jogo de zeros e o 100% absoluto é nosso amigo.

Agora, estou 99 % certo de que terminei este post.”

sábado, 15 de Março de 2014

De compras pelo Pingo Doce

Não costumo fazer compras no Pingo Doce, mas numa passagem recente por este supermercado encontrei dois artigos novos que podem interessar a quem segue uma dieta isenta de glúten: pão ciabata sem glúten da marca Pingo Doce, com selo APC, e aperitivos de milho "Mooskys" da Disney (os meus filhos andam a rondar o pacote, ansiosos, desde que o trouxe). O pão custa 2,99€  e precisa de ir ao forno antes de consumir, e os aperitivos custam 0,99€. Fica a dica.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...