INFORMAÇÃO É PODER

DADOS, DICAS E RECEITAS DE VIDAS SEM GLÚTEN



sexta-feira, 20 de abril de 2012

Para além da biópsia


Imagem retirada da Net

A biópsia do duodeno, enquanto método invasivo, vai deixando aos poucos de ser o padrão-ouro que estabelece o diagnóstico de doença celíaca. Já vimos neste post como a ESPGHAN se está a procurar afastar desta prática em casos óbvios de diagnóstico em crianças.

Na revista Digestive and Liver Disease deste mês, foi publicado um estudo italiano em que se concluiu que, quando há uma análise ao anti-corpo da transglutaminase tecidual em que o valor seja 5 vezes maior do que o limite superior normal, esta análise é específica a 100% para atrofia duodenal. Sendo assim, se um paciente tiver esta análise com um valor de 50, sendo o limite 10, é certo que uma biópsia encontrará atrofia das vilosidades. Estes investigadores pedem, então, a revisão dos critérios de diagnóstico de doença celíaca para adultos.

Da mesma revista, mas de Fevereiro de 2007, um outro artigo oferece uma alternativa à biópsia para os pacientes mais renitentes: a endoscopia por cápsula, um método um pouco menos invasivo, mas mais dispendioso. Neste estudo Inglês, de 20 doentes celíacos identificados por anti-corpo endomísio e biópsia positivos, 17 foram identificados como tal através da endoscopia por cápsula, o que significa uma sensibilidade de 85%. Os resultados deste estudo concluem que “ a endoscopia por cápsula pode ser uma opção para identificar a atrofia vilositária em pacientes com positividade do anti-corpo endomísio que não querem ou não podem submeter-se a uma gastroscopia. No entanto, a um teste negativo deve-se seguir uma biópsia se se pretende excluir a doença celíaca.”


Outros artigos:
Celiac Diagnosis Without Biopsy May Be Valid in Asymptomatic Children
Evaluation of the Correlation Between tTG-IgA Titer and Duodenal Biopsy Findings in Children With Suspected Celiac Disease.

4 comentários:

F. Dias disse...

Está muito bom este artigo.É de facto uma mais valia no diagnóstico a colheita de sangue venoso para o doseamento da concentração do anticorpo anti-endomísio.

Parabéns pela iniciativa.

Um abraço do Fernando Dias

Lucente disse...

Fernando, obrigada pela visita e comentário, é sempre gratificante receber um feedback positivo de um especialista.

Anónimo disse...

Olá Lucente,

Pelo que percebi no seu blog, dedicou-se à "causa" gluten-free pois o seu filho é intolerante ao glúten. Gostaria apenas de lhe perguntar como lhe foi diagnosticada a doença celíaca, pois eu tenho vindo a ter alguns sinais de intolerância mas não sei que tipo de exames serão mais fidedignos. Infelizmente há ainda uma certa ignorância por parte da medicina geral em relação à doença celíaca, pois nem o meu médico de família me soube indicar qualquer clínica onde pudesse ter um bom acompanhamento. Aproveito também para lhe agradecer as dicas e informação que tem disponibilizado aqui :) Obrigada!

Lucente disse...

Sim, o caso do meu filho levou-me a fazer muita pesquisa que partilho aqui porque realmente há falta de informação e um diagnóstico de DC que deveria ser fácil, raramente o é. Felizmente o caso do meu filho era de DC clássica e todas as minhas pesquisas apontavam nesse sentido, logo pude insistir com os médicos até encontrar uma que fizesse a biópsia. Se me quiser enviar um mail para o endereço do blog, diga-me onde mora a ver se conheço algum médico bem informado, é meio caminho andado para fazer um diagnóstico. vidassemgluten@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...