INFORMAÇÃO É PODER

DADOS, DICAS E RECEITAS DE VIDAS SEM GLÚTEN



quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Pão com chouriço

Depois do pão com salpicão, hoje é a vez do pão com chouriço: quentinho, a transbordar de chouriço e acompanhado pelo tradicional caldo verde soube-nos pela vida. Só quem passa pelas barracas do pão com chouriço nas feiras, sente o cheiro e continua sem parar, pode apreciar o que é reproduzi-lo com sucesso em casa. De certeza, uma receita a repetir- congela bem e é uma óptima ideia para um lanche rápido fora de casa.

Ingredientes:
240 gramas de farinha para pão da Área Viva Continente
180 gramas de farinha Schar Mix B
40 gramas de farinha Schar Brot Dunkel
40 gramas de polvilho doce
4 gramas de psílio em pó
5 gramas de fermento seco
420ml de água morna
5 gramas de vinagre
5 gramas de açúcar
10ml óleo vegetal
Chouriço sem glúten a gosto

Na cuba da sua batedeira misture as farinhas com o psílio e o fermento até obter uma mistura de cor uniforme. Num copo misture a água com o vinagre, açúcar e óleo e junte-a aos ingredientes secos. Deixe bater durante cerca de 10 minutos em velocidade média.

Tape a cuba e deixe a massa levedar durante uma hora. No final desse período, coloque uma folha de papel vegetal na bancada e polvilhe com farinha de arroz: divida a massa em dois, e estique cada metade com um rolo até obter uma espessura de 2 centímetros. Espalhe o chouriço tal como indicado na foto e enrole; corte o rolo de massa em partes iguais e repita com a outra metade. Arredonde os pedaços de massa e deixe a levedar tapados em local morno durante meia hora.

Coloque um pequeno recipiente de ir ao forno com um dedo de água a ferver no fundo do forno para uma crosta mais crocante, e ligue o forno a 200ºC. Passados cinco minutos, leve então os pães a cozer durante 30 minutos, retire, deixe arrefecer levemente e sirva.

Rende 10 unidades.


























7 comentários:

Maria Santos disse...

QUe aspeto maravilhoso, vou fazer! Será que ao invés de chouriço, resulta se rechear com fiambre e queijo também? Obrigada !

Lucente disse...

Obrigada! É uma questão de experimentar, mas com queijo e fiambre pode também fazer a receita dos lanches:
http://vidassemgluten.blogspot.pt/2015/10/bola-de-carne-sem-gluten.html

Maria Santos disse...

Vou experimentar! E o fermento é o ativo seco da Doves Farm? Posso usar esse em que quantidade? Obrigada!

Manuela Marques disse...

ai que bom :O

Lucente disse...

Sim, Maria Santos, usei o fermento da Doves Farm mas os outros fermentos no mercado que estejam rotulados como isentos também dão. Use nas quantidades indicadas nas receitas, a diferença é entre o fermento seco e o fresco.

Maria Santos disse...

Vou fazer hoje e digo-lhe como correu, muito obrigada! Já agora Lucente, qual a diferença então entre o fermento ativo seco da Doves Farm e o fermento seco, por exemplo da schar, sem glúten? A levedação ocorre de forma diferente? É que já fiz várias das suas receitas e nalgumas menciona mesmo o ativo da doves farm,como por exemplo nos pães de leite (ADORO E REPITO ESSA RECEITA MIL VEZES).

Uma outra questão, o meu fermento ativo seco da Doves Farm passou de validade no mês de setembro, a embalagem laranja está fechada e dentro de um frasco, acha que ainda posso utilizar? Como é fermento tenho dúvidas, quanto às farinhas e o prazo de validade já me informaram que era tranquilo, desde que não cheirasse mal.
Obrigada :)

Lucente disse...

Maria, penso que não há diferença a não ser no preço: já usei outros fermentos rotulados sem diferença no resultado, mas quando comecei nesta aventura sem glúten o fermento da Doves Farm era o único rotulado (e mesmo assim só o encontrava online) e era o mais barato, daí a minha fidelidade... Em equipa que ganha, não se mexe ;-)
Também já o usei fora de prazo e funcionou. Só quando uso o fermento fresco é que não arrisco com os prazos de validade.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...