INFORMAÇÃO É PODER

DADOS, DICAS E RECEITAS DE VIDAS SEM GLÚTEN



quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Sintomas músculo-esqueléticos e o glúten

Imagem retirada da Net
Este novo estudo americano relembrou-me a importância em chamar a atenção para os sintomas músculos-esqueléticos tantas vezes associados às condições associadas ao glúten. São inúmeros os relatos que já encontrei de pessoas cuja primeira evidência de que a dieta sem glúten estava a funcionar prendia-se com o desaparecimento das dores nas articulações. Deixo um artigo da Healthline sobre o mesmo estudo.


"Novo estudo mostra que crianças com problemas nas articulações devem ser rastreadas para a condição auto-imune que é a doença celíaca.

A doença celíaca afecta pelo menos 1 em 133 pessoas nos Estados Unidos - muitos deles crianças. Cerca de 300.000 crianças nos EUA vivem com artrite juvenil. Agora, pode-se ter descoberto uma ligação.

Crianças com sintomas reumáticos, tais como dor nas articulações, inchaço das articulações ou problemas vários do tecido conjuntivo devem ser examinado para a doença celíaca (DC). Essa é a recomendação de um novo estudo publicado na revista Pediatrics.

Investigadores da Unidade de Reumatologia Pediátrica do Hospital for Special Surgery, em Nova Iorque (HSSNY), bem como da Divisão de Reumatologia do Mount Sinai Medical Center, em Nova Iorque e da Divisão de Reumatologia Pediátrica da Robert Wood Johnson Medical School, em Nova Jérsia, passaram sete anos a investigar uma possível ligação entre a apresentação pediátrica de dor nas articulações e doença celíaca.

Dor nas articulações na infância e a doença celíaca
Entre junho de 2006 e dezembro de 2013, a equipe de investigadores estudou 2.125 pacientes com idades entre os 2 e os 16 anos que foram tratados na Divisão de Reumatologia do HSSNY.

Destes, 36 eram suspeitos de ter doença celíaca "silenciosa" (sem sintomas gastrointestinais). 30 destes 36 tiveram a suspeita de doença celíaca confirmada através de exames de sangue e endoscopia. 22 destes pacientes apresentaram apenas dor músculo-esquelética e nenhum dos sintomas gastrointestinais clássicos da doença celíaca. Apenas 12 dos pacientes relataram sintomas intestinais, provando quão ampla pode ser a lista de possíveis sintomas celíacos.

Actualmente, nem o Colégio Americano de Gastrenterologia, nem a Sociedade Norte-Americana de Gastroenterologia Pediátrica, Hepatologia e Nutrição, consideram como grupo de risco os doentes com artrite juvenil ou crianças que apresentam problemas nas articulações ou dor músculo-esquelética. Os investigadores deste estudo querem que isso mude. Afirmaram que, "Os nossos dados sugerem que pode haver um subgrupo de pacientes com DC silenciosa que se apresenta com sintomas músculo-esqueléticos isolados e que, talvez, [a artrite idiopática juvenil] não é um diagnóstico adequado nestes casos. Os clínicos devem estar atentos em casos como estes de modo a avaliar adequadamente para DC. "

O que pensam os especialistas?
De acordo com o Hospital for Special Surgery, em Nova Iorque, "As pessoas com doença celíaca são mais propensas a ter doenças auto-imunes como a artrite reumatóide ou lúpus, mas a relação exacta ainda está sob investigação."

A Dra. Margalit Rosenkranz, uma reumatologista pediátrica da Divisão de Reumatologia Pediátrica do Hospital Infantil de Pittsburgh, concorda. Ela disse ao Healthline, "A doença celíaca é uma doença sub-diagnosticada e há alguns pacientes que se apresentam com dores nas articulações e queixas extra-abdominais. Há uma conhecida associação entre a doença celíaca e dor nas articulações ou artrite comum. Normalmente, esses pacientes já têm um diagnóstico de doença celíaca e, em seguida, desenvolvem sintomas nas articulações ou músculos. "

A Dra. Rosenkranz acrescentou que uma dieta sem glúten - o único tratamento para a doença celíaca - nem sempre é uma maneira infalível para acabar com a dor nas articulações: "Entre quem tem dor nas articulações associada a doença celíaca, algumas crianças poderão responder a uma dieta isenta de glúten, mas não é certo que eliminar o glúten tratará sempre a dor nas articulações."

Esta médica reconheceu o valor em continuar esta linha de investigação e potencialmente fazer o rastreio para a doença celíaca em crianças com dor nas articulações.

"A triagem de anticorpos celíacos em todas as crianças com dor nas articulações ou inchaço das articulações não é feito rotineiramente, mas como é demonstrado pelo estudo recente [do] Hospital for Special Surgery, pode valer a pena o rastreio de todas estas crianças para a doença celíaca", disse a Dra. Rosenkranz.

A Arthritis Foundation reconhece que iniciar uma dieta sem glúten para tratar a artrite pode ser benéfico, mas muitos dos seus especialistas afirmam que ainda não está provada esta relação. No entanto, os autores do estudo argumentam que os resultados destacam o quanto é importante para, ainda assim, fazer um rastreio à doença celíaca em crianças que se apresentam para uma avaliação de reumatologia."

Outros artigos:

5 comentários:

Sandrine disse...

Obrigada por transmitir este estudo!
Sou seguidora do Blogue, porque há alguns meses colocou-se a hipótese, entretanto descartada, de uma das minhas filhas, puder sofrer de doença celíaca. Eu tenho artrite reumatóide, o LES não está colocado de parte, e ao ler o seu artigo, irei pedir aos médicos que me acompanham para fazer análises à doença celíaca...Continuação de um excelente trabalho!

Lucente disse...

Obrigada pela preferência Sandrine! Gosto sempre de saber que o blog ajuda...
Gostaria só de alertar que nem sempre a DC é bem descartada, e os efeitos do glúten não se esgotam nesta: há sempre a sensibilidade ao glúten e a alergia ao trigo. Mesmo a propósito, o próximo post vai abordar este tema que lhe interessa... Esteja atenta ;-)

Avelã disse...

Deve ser, de certa forma, um alívio descobrir a causa... Diagnosticar pode ser difícil, mesmo que não sejam casos à Dr. House os médicos vêm imensa gente e alguns automatizam um bocado. Não eliminar necessariamente a dor (a dieta sem glúten) dificulta, também. Achei interessante, boa partilha! :)

olga dias disse...

Boa tarde, sigo o seu blog há algum tempo pois tenho um filho com diagnóstico de multialergias, sendo uma delas ao glúten.

Com alergia à proteína do leite de vaca, à soja e intolerância à lactose desde o nascimento, aos 4 anos (e por falta de aumento de peso) fez uma endoscopia e o resultado deu positivo para alergia ao glúten. Não é um celíaco "puro" mas a dieta de isenção do gluten foi a melhor alternativa dos médicos.

Uma das queixas mais frequentes do meu filho eram precisamente as dores nas pernas e nos braços que o faziam chorar sem razão aparente. Eram em horas variadas (não compatíveis com as comuns "dores de crescimento") e durante vários dias. Depois acalmavam por uns dias para voltarem novamente em força.

Quando o glúten desapareceu da alimentação o resultado foi supreendente, não só as dores diminuíram como apareceu uma boa disposição e vontade de sorrir que eu não conheci no meu filho desde que nasceu.

O que eu tenho vindo a descobrir nestes quase 6 anos de aprendizagem contínua é que os diagnósticos nunca podem ser vistos como receitas fechadas, porque as manifestações podem ser as mais variadas e improváveis.

Obrigada pela partilha :)

Lucente disse...

Obrigada eu, Olga, pela partilha!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...